Memorização Aprendizagem acelerada Condicionamento mental Hipnose e Auto-hipnose Pesquisa da criatividade
Marketing pessoal Como corrigir a timidez Como vencer o medo Inteligências múltiplas Dicas de Português

Jovem, leia o
Pequeno Manual para o Pensamento Criativo,
de Luiz Carlos Martins.

Clique sobre o livro para
saber como adquirir

Inteligência e Criatividade

Antes de mais nada, vamos tentar conceituar, de forma prática, o que vem a ser inteligência e o que vem a ser criatividade.

Inteligência é uma função do cérebro. É a capacidade de organizar as informações, fazer comparações, formular conceitos e propor soluções. Todas as pessoas têm esta capacidade, independentemente de cor de pele, sexo, tamanho da cabeça, escolaridade, nacionalidade etc. Já criatividade é apenas uma "forma de usar essa inteligência". Portanto, todas as pessoas têm potencial criativo. Até as louras, por incrível que pareça!
Por ser uma "função", a inteligência pode melhorar continuamente à medida aprendemos coisas novas, sejam estas "coisas" palavras, conceitos, procedimentos etc. Quer dizer, aprendeu uma coisinha nova agora, melhorou a inteligência mais um pouquinho. É lei da natureza.

O que acontece, na realidade, é que toda vez que aprendemos alguma coisa, esta nova informação é registrada na memória e IMEDIATAMENTE associa-se a todo o conjunto de informações que já estão lá, guardadinhas. Assim, quando raciocinamos sobre qualquer assunto, estamos simplesmente fazendo comparações entre as informações que temos na memória. A coisa funciona mais ou menos assim:

- Tudo o que aprendemos é devidamente registrado na memória;
- Quando temos que resolver determinado problema, buscamos na memória todas as informações que temos sobre o assunto, comparamos e formulamos uma resposta. É justamente por isso que não conseguimos pensar sobre o que não sabemos. Tente pensar num noete prateado e veja como é difícil pra burro. Você só conseguirá pensar num noete prateado se souber o que é noete, não é mesmo?

Acontece que a nossa memória não registra somente dados isolados, como palavras, por exemplo; registra também procedimentos, maneiras de agir e - isto é importante - maneiras de pensar.

Quando aprendemos usar o martelo, por exemplo, registramos na memória o procedimento completo de dar marteladas, desde como segurar o prego até o modo de bater o martelo. Por isso, quando temos que botar um prego na parede, "recuperamos" na memória todo o procedimento aprendido e cumprimos a tarefa naturalmente, praticamente sem qualquer esforço intelectual.

Ocorre, entretanto, que, de repente, o prego pode se recusar a entrar na parede, não é mesmo? Daí então a inteligência nos oferece duas alternativas:
1) desistir da tarefa
2) procurar uma nova solução para o problema
Pois é aí, justamente aí, que o nosso cérebro abre uma portinha mágica que pode nos levar ao maravilhoso mundo do "pensamento criativo". Preste atenção nisso! O "pensamento criativo" é somente uma alternativa que a mente nos oferece para que encontremos uma solução original para um problema teoricamente sem solução. Assim sendo, ser criativo é apenas uma opção intelectual. E todos podem fazer esta opção. É simples, fácil, divertido e faz crescer pra burro a nossa auto-estima.

| CLIQUE AQUI | para saber um pouco mais sobre Pensamento Criativo.